Archives for Fevereiro 2020

20 de Fevereiro de 2020 - No Comments!

Farofa Cultural com Gabriel Melonio

71 anos de muita história e carnavais para contar. Já no clima da folia de Momo, recebemos Gabriel Melonio em mais uma edição da nossa Farofa Cultural.

Principal pauta de hoje: carnaval! Criado e morador do bairro mais cultural de São Luís, a Madre Deus, puxador oficial da escola de samba Turma do Quinto há 43 anos, Gabriel Melonio bateu um papo com a nossa equipe sobre a sua trajetória no carnaval da ilha.

Aproveitamos a presença desse ícone cultural aqui, para uma entrevista que você confere abaixo.

Quadrante (Q) - A cultura presente no bairro da Madre Deus influenciou você?

Gabriel Melonio (GM) - Eu estou na Madre Deus desde os seis meses de vida. Então, eu cresci assistindo a passagem na porta da minha casa de tudo que era da Madre Deus. Todos os folguedos, as manifestações, a Turma do Quinto descendo a Rua do Passeio em direção a Praça Deodoro são memórias da minha infância. Meu pai me pegava pela mão e dizia “meu filho, vamos ali ver o quinto”. Ele me levava para a calçada, as vezes, me erguia porque era muita gente. Outra coisa que marcou muito foram os fofões. Ao mesmo tempo que ficava encantado com o colorido, achava horripilante as máscaras. Mas eu ficava feliz com tanta pessoas fazendo suas evoluções. Os blocos tradicionais também marcam muito a minha vida. Tudo isso tem a ver com a Madre Deus e, em algum momento, me influenciou com certeza. Não só a carreira como minha vida.

Q - Uma das agremiações mais antigas do carnaval de São Luís é a Turma do Quinto (TQ). Você é o puxador oficial da escola há 43 anos. Como você compreende essa relação com a TQ?

GM – É um coisa que vem da minha infância. Eu sempre vi o Quinto passar e quando veio a oportunidade de cantar lá, foi a glória. Nesses 43 anos, eu ainda sinto frio na barriga quando vamos entrar na avenida. Eu sinto que nasci com a Turma do Quinto, já me entendi gostando da Turma do Quinto. 'Pra' mim é um prazer, uma alegria enorme cantar no Quinto.

Q – Tem espaço para outra escola no coração?

GM – (risos) Não. Respeito todas, mas cantar só no Quinto.

Q - Em 2016, a TQ levou sua história para a avenida. O que isso representou para você?

GM – Nossa! Até hoje me emociona. Nunca aprendi a cantar esse samba. (risos) Não esperava que a escola fosse fazer isso. Na verdade, eu imaginava que eles pudessem fazer isso quando eu completasse 40 anos na escola, mas ele me surpreenderam antes. Eu já tinha ouvido outras pessoas falarem sobre a emoção que é ver sua história contada na avenida, mas não pensava que era tanta emoção. É uma coisa para nunca esquecer.

Q - Outra memória que temos quando falamos de Gabriel Melonio e carnaval é o bloco tradicional Príncipe de Roma. Qual a sua história no Príncipe?

GM – Com o Príncipe foi interessante. Eu estava em casa saindo para uma apresentação, quando o presidente do Príncipe de Roma, Netinho, bateu lá na minha casa, perguntando se eu não queria cantar no bloco. Era véspera de carnaval e eu nem sabia o samba. Mas outros amigos também tinham me indicado para cantar lá e eu aceitei. Nisso, já são 19 anos, com muito carinho, muito amor. E é da Madre Deus também!

Q - Além do carnaval, sabemos da sua paixão por Elis Regina. Qual a influência dela na sua carreira?

GM – É enorme. Conheci o trabalho de Elis na adolescência. Acompanhei a carreira dela toda. Na época não tinha internet, então eu ia nas bancas de revista atrás de coisas que trouxessem mais sobre ela. Quando ela explodiu no Festival Arrastão, da Radio Excelsior, apareceram mais coisas sobre a vida dela e eu lia tudo. O fã virou interprete e, em 1986, fiz meu primeiro show em homenagem a Elis, chamava Saudades de Elis. Fiz 27 shows em homenagem a ela. Esse ano, conseguimos levar o show Elis e Eu para o Museu da Vale, na Praia Grande.

12 de Fevereiro de 2020 - No Comments!

Quadrante conquista mais um Clap Awards

Conquistamos mais um Oscar! Oops! Conquistamos mais um CLAP Awards, o prêmio internacional de design, branding e comunicação da Ibero-América. Desta vez, na categoria MELHOR DESIGN DE LOGOTIPO OU MARCA GRÁFICA. A premiação coroa nosso 2019 de grandes e importantes trabalhos.

O projeto premiado foi a nova marca que desenvolvemos para a Selava. Uma lavanderia industrial com tradição de 20 anos no mercado, que em 2019 buscou se reposicionar.

O conceito do novo logotipo gira em torno do universo da lavanderia, criado a partir de dois itens com etiquetas de roupas que fornecem instruções de lavagem e cuidados. O resultado é uma proposta moderna, capaz de dialogar com pessoas e negócios.

Confira outros trabalhos premiados no Clap Awards em 2015, 2016 e 2018 .

© 2020 Quadrante Brasil
Av. Paulista, Q-P, N-12, LT. Jardim Paulista, Olho D’água.
CEP 65.065-300, São Luís - MA - Brasil
+55 (98) 4009-7810
atendimento@quadrantebrasil.com.br